Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos (2013)

 Ação, Blogger, Daniel Arrieche, Drama  Comentários desativados em Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos (2013)
out 022013
 
Author Rating / Nota do Autor:
Os-Instrumentos-Mortais-Cidade-dos-Ossos
Uma menina adolescente descobre que pode ver pessoas imaginárias e que dela depende toda sobrevivência de uma raça. Seus pais biológicos não são aqueles que ela sempre imaginou, e que seus grandes amigos e aliados são lobisomens e vampiros. Será uma trilogia em que a personagem principal é apenas uma metade humana. Já viu esse filme? Pois eu também. Se você acha que estava ruim e não podia piorar…… errou! Em “Os Instrumentos Mortais” o que era ruim, ficou ainda pior! Mais uma tentativa frustrada de trilogia teen para tentar angariar fãs reclusos da última saga. Uma colcha de retalhos mal costurada, onde frases adolescentes são confundidas com piadas ocultistas e sem sentido. Onde sotaques dos personagens ingleses e americanos tem uma mistura francesa. Uma trupe de góticos com armas de vidro e borracha se debatem com magos, em uma festa rave acrescida de uma versão homoafetiva de Edward Cullen. Confuso? Pois entre um bocejo e outro no cinema, comecei a reparar nos rostos dos espectadores para entender se apenas eu conseguia entender aquele fiasco de produção: os “sorrisos” e comentários de decepção estavam espalhados e generalizados. Na saída do cinema em meio ao borburinho, escuto uma conversa que resume a obra: “– Amor, quanto tempo perdemos de nossas vidas nessa sala de cinema?”

O Palhaço (2011)

 Aventura, Comédia, Daniel Arrieche, Drama  Comentários desativados em O Palhaço (2011)
set 122013
 
 
O ator e então diretor Selton Mello traz em seu segundo filme “O Palhaço” o lirismo que falta a muitos filmes do cenário nacional e que não dizem a que vem. As decepções do protagonista Benjamim atrás da maquiagem de “Pangaré” fazem repensar o que realmente se busca da vida e o que realmente há nela: a busca incessante pela felicidade. Com seu pai “Puro Sangue” (Paulo José) comanda uma intrépida e engraçada trupe circense que anda peregrinando de cidade em cidade atrás do pão nosso de cada dia. Fato é que Selton se sai muito bem na experiência de cores e paradigmas (por vezes oníricas) e traz as telas um filme onde os personagens mostram suas decepções e mazelas, e que tudo tem seu preço. Não deixem de notar a presença do eterno Ferrugem e do impagável Moacir Franco. O gato bebe leite, o rato come queijo… e assim por diante.

127 Horas (2010)

 Aventura, Biografia, Daniel Arrieche, Drama  Comentários desativados em 127 Horas (2010)
set 112013
 

127

Muita expectativa para pouco que se apresenta… essa foi a minha impressão ao final do filme. Uma atuação boa de James Franco, mas em um papel que qualquer outro ator desta safra nova faria. Talvez o grande alarde por ser de direção do Danny Boyle, que ganhou o premio em 2009 por “Slumdog Millionaire”. Realmente “127 Horas” lembra o filmaço indiano no início, com os cortes e a trilha sonora… porém é só. Nem a tão falada cena do braço sendo decepado é tão terrível quanto cotada. A validade toda é o fato de o filme ser completamente biográfico, e em saber que o contado é exatamente o ocorrido com Aron Ralston em 2003. Definitivamente Franco deveria voltar a fazer o inimigo do “cara de teia”, onde certamente será mais notório…

Link para o IMDb

Thor (2011)

 Ação, Aventura, Daniel Arrieche, Fantasia  Comentários desativados em Thor (2011)
nov 082011
 

url

Não podia haver ator melhor do que Chris Hemsworth para encarnar o príncipe de Asgard (que no filme é mostrado como outro planeta, e não como o céu dos nórdicos). Um brutamontes vaidoso e orgulhoso que tem uma briga feia com seu pai Odin, que o envia a Terra como castigo. Não falemos mais pois pode passar como “spoiler”. O fato é que da direção de Kenneth Branagh não poderíamos esperar outra sinopse senão dramas familiares, como em espetáculos em que tanto atua como dirige obras de Shakespeare. Um detalhe que quase passa despercebido é a presença de Natalie Portman (vencedora do Oscar 2011) e que poderia ser interpretado por qualquer outra menina desconhecida que soubesse fazer o papel de bobinha apaixonada. Até a coadjuvante Kat Dennings consegue ser melhor com suas tentativas de falar o nome do poderoso martelo “Mjolnir. Vale prestar a atenção na ponta do criador Stan Lee (nem eu havia percebido), e também nas citações da agência “Shield” que mais uma vez dá as caras como em “Homem de Ferro” e “Hulk” já antecipando um provável filme com “Os Vingadores” (mais Capitão América, Homem-Aranha, Wolverine, Arqueiro Verde, dentre outros já em pós produção pelos estúdios da Marvel). Basta saber como convocarão de novo o extra-terreno Thor para a nova aventura. Bom divertimento a todos!