O Tempo e o Vento (2013)

 Blogger, Daniel Arrieche, Drama  Comentários desativados em O Tempo e o Vento (2013)
set 302013
 
Author Rating / Nota do Autor:

o_tempo_e_o_vento

Sempre que se lê ou se assiste as obras de Érico Veríssimo, é chover no molhado. O acerto é inevitável, ainda mais quando a estréia se coloca no vinte de setembro: data máxima no estado do Rio Grande do Sul. A história fascinante dos Terra Cambará é contada de forma bastante lúcida e clara, retratando a mescla de história e fantasia relatada pelo original do autor: ainda que fracionada somente no tomo Continente. Na obra de Jayme Monjardim, “O Tempo e o Vento” tem início, meio e fim: contada de forma bastante fidedigna agrada em cheio ao público local e chega a emocionar quem sai uma vez por anos de seu pago para assistir a uma obra bairrista. Mas fato é que o diretor não inova, ainda que acerte muito na iluminação e tenha a fotografia como seu ponto forte, a obra vai morosamente mostrando que em pouco diverge de outras grandes obras do cinema nacional. A atuação do ator Tiago Lacerda não é exagerada e acaba convencendo como o anti-herói Capitão Rodrigo (outrora também muito bem feito por Tarcísio Meira), bem como a sempre bem Fernanda Montenegro. O diretor também se apega a atores gaúchos para que o elenco ganhe força e também busca Tabajara Ruas (que é um excelente montador) para o roteiro, mas não tenho certeza de que o filme irá emplacar em nível nacional… só as bilheterias dirão. O único detalhe é que a obra não consegue se desgarrar no tom novelesco global…

Link para o IMDb

Masters of Sex – Piloto

 Bruno Spotorno Domingues, Masters of Sex  Comentários desativados em Masters of Sex – Piloto
set 302013
 
Author Rating / Nota do Autor:

image-5

Série sobre “os pioneiros da ciência da sexualidade humana”, Masters of Sex parece  interessante até agora. É estranho ver o excelente Michael Sheen (o Tony Blair de The Queen e The Special Relationship ou ainda o David Frost em Frost/Nixon) sem seu sotaque Britânico, mas á sem dúvida um dos melhores atores Ingleses da atualidade (na verdade ele nasceu em Wales, mas tudo bem). Lizzy Caplan também está muito bem, este pode ser o papel que sua carreira precisa.

Link para o IMDb

The Crazy Ones – Piloto

 Bruno Spotorno Domingues, The Crazy Ones  Comentários desativados em The Crazy Ones – Piloto
set 302013
 
Author Rating / Nota do Autor:

the-crazy-ones-season-1-CBS-2013-poster

Robin Williams já foi um dos atores de comédia que eu mais gosto, mas já faz muito tempo que não consigo assistir nada que tenha ele como protagonista, já que ele é sempre o mesmo. Como eu formado em publicidade resolvi dar uma chance a ele em The Crazy Ones, apenas para ficar desapontado. Pelo menos até agora, depois de assistir o piloto, ele continua sendo o mesmo de sempre. Sarah Michelle Gellar (Buffy) é outra que que não vai bem. Outras centenas de atrizes poderiam fazer melhor o papel dela, mas não é um papel que faça tanta diferença. Por outro lado, James Wolk (Mad Men) está muito bem, talvez tenha nascido para séries que retratam a Propaganda. E a série parece ter muita verba de marcas, pois no piloto o foco no McDonalds é um tanto quanto exagerado.

Link para o IMDb

Oranges – A Filha do Meu Melhor Amigo (2011)

 Blogger, Comédia, Daniel Arrieche, Drama, Romance  Comentários desativados em Oranges – A Filha do Meu Melhor Amigo (2011)
set 302013
 
Author Rating / Nota do Autor:
the-oranges-poster1
Não é de admirar que Julian Farino tenha apenas dirigido seriados sem expressão, pois em “A Filha do Meu Melhor Amigo” (filme já lançado em 2011 lá fora e sem promoção alguma) não há diferente comoção. Aprendi a desconfiar, de quando um bom elenco é colocado em um filme sem apelo comercial, emotivo ou desdenhado de promocionais, não deslancha. A tentativa de um elenco maduro com Hugh Laurie (o ete…rno House) e Oliver Platt como os pais de duas famílias típicas, não faz muita diferença para um roteiro batido e com uma tentativa de comédia que não consegue alcançar sequer um singelo sorriso. Dirá gargalhadas. A presença de Leighton Meester em nada ajuda no papel de uma filha desgarrada, que volta para o seio da família. Não há nem ao menos um “sex appel” para cativar o público, ou ainda seduzir o próprio personagem. A narração é feita pelo personagem de Alia Shawkat que se traduz como água: inodora, insípida e incolor. Nem comédia, nem romântico, nem uma coisa nem outra. Nem mesmo pode ser chamado de descartável, pois ainda assim para esses, a embalagem ainda chama atenção…

Link para o IMDb

A Sorte em Suas Mãos (2012)

 Blogger, Comédia, Daniel Arrieche, Drama  Comentários desativados em A Sorte em Suas Mãos (2012)
set 302013
 
Author Rating / Nota do Autor:
poster_a_sorte_em_suas_maos
O músico Jorge Drexler surgiu para o mundo com a música “Al Otro Lado Del Rio” no filme “Diários de Motocicleta” e arrebatou o Oscar de melhor canção. Na entrega do prêmio, viu-se que algo a mais existia naquela figura que quebrou o protocolo da cerimônia e cantou frente a uma platéia de ilustres fatiotas embasbacados. Pois realmente ele é “o cara”, e prova mais uma vez em “A Sorte em Suas Mãos” interpretando um jogador compulsivo e conquistador barato. Uriel trabalha em uma casa de câmbio em Buenos Aires ao mesmo tempo que tem alguns ganhos extra com o carteado e aplicações financeiras, até que resolve que é hora de fazer uma vasectomia, uma vez que já mora sozinho com dois filhos pequenos. A viagem une o útil ao agradável: fará o procedimento em meio a um torneio de pôquer. Porém neste meio tempo reencontra a ex-namorada que pode ser (ou não) a mulher de sua vida. A única maneira de ganhar alguma coisa em toda sua estrada sempre foi com os blefes de cartas: porque agora seria diferente? O roteiro simples e inteligente nos remete a importância dos detalhes e que as pequenas coisas fazem uma grande diferença, e que as vezes contar com o imprevisível (e acreditar nele) é o que realmente vale a pena. Também as relações familiares são bastante focadas (tanto quanto os outros filmes do mesmo diretor) tanto quanto o amor pós-balzaquiano que acaba por emergir entre o casal. As relações paralelas e complicadas (ex-marido / filhos / mãe / colegas) fazem o contraponto da graça e o alicerce de opiniões, onde buscam entender o que realmente acontece em suas mentes e corações. Ainda assim, entre o turbilhão de informações e de trejeitos entre os bem montados personagens, e ainda de quebra conseguimos vislumbrar “La Trova”: o universo musical vindo da cidade de Rosário. Uma rara surpresa dentre tantos blockbusters sem sentido.