A Hora do Espanto (2011)

 Comédia, Daniel Arrieche, Terror  Comentários desativados em A Hora do Espanto (2011)
nov 142011
 

Quem estava esperando uma apresentação próxima a “Hora do Espanto” de 1985, pode gostar desse remake com Colin Farrell no papel do vampiro Jerry. Um pouco mais de tecnologia aqui, umas pitadas de inovação ali e se perde parte da sessão remember… explico: o caçador de vampiros que apresentava o programa de telvisão no estilo “Além da Imaginação” de ontem, hoje é um egocêntrico e gigolô, que usa peruca e piercing, beberrão e de calça colada. Já os adolescentes medrosos usam cameras infra-vermelho, tem contas no Twitter e Facebook e apenas receio de encarar uma realidade alternativa, enquanto os anteriores se borravam da lenda de Bram Stocker, sendo que contavam apenas com câmeras fotográficas, algumas revistas em quadrinhos e livros empoeirados. O vilão hoje é um “bad boy” que sente o cheiro de fêmeas no cio, gosta de Budweiser, tem uma pick-up tunada, morando em um condomínio fechado, e que não lembra em nada o anterior, sombrio e charmoso Chris Sarandon (preste atenção na ponta em que ele participa da cena na estrada). Quem não viu o clássico oitentista pode gostar dessa produção (bem feita), porém quem é fã dos velhos tempos pode não reconhecer nem a si mesmo… Ah! Se puder não entre na sessões 3D (argh!), pois além de mais caras perdem a nitidez de um filme rodado exclusivamente a noite. Fica a dica.

Amizade Colorida (2011)

 Comédia, Daniel Arrieche, Romance  Comentários desativados em Amizade Colorida (2011)
nov 142011
 

Pra começar: é muito difícil de desvincular este filme do anterior “Sexo Sem Compromisso”, sendo a mesma temática e enredos extremamente semelhantes. Outra coincidência é termos Natalie Portman e Mila Kunis tentando sair de “Cisne Negro” pela mesma via (ou quase). “Amizade Colorida” consegue não ser clichê rindo da própria desgraça: um filme simples, com uma temática conhecida e com tudo para dar errado… mas não deu. Reforçado pelo merchandising abusivo (mas competente) e a venda de cidades chave americanas de Nova Yorque extremamente “workaholic” e Los Angeles pacífica e hollywoodiana, o filme faz dos extremos a sua qualidade principal. Os relacionamentos e diálogos traduzem uma realidade atual, porém lembrando sempre que a intenção é sempre a mesma: o amor comum. Boas risadas, sorrisos escondidos e – pensamentos sórdidos”.

Sem Saída (2011)

 Ação, Daniel Arrieche, Suspense  Comentários desativados em Sem Saída (2011)
nov 142011
 

O astro de “Crepúsculo” tenta a sua sorte em filmes de ação. Taylor Lautner faz um adolescente que encontra sua foto e um site de crianças desaparecidas, e resolve investigar entrando em uma série de perseguições sem sentido com a CIA, a máfia sérvia e seu próprio pai. Conforme outras críticas, o ator não consegue desvincular a imagem de lobisomem juvenil, e mais parece um Alex Rider anablizado do que uma tentativa de “Bourne”. A inteligência da produção em coloca-lo entre ícones como Alfred Molina e Sigourney Weaver ameniza o frisson de filme “teen”, mas ainda assim o protagonista não se ajuda, juntamente com a inexpressiva namorada monocelha. Nas cadeiras do cinema o tempo inteiro se escutava a pergunta: “Pai. que horas ele vai se transformar?” Na minha opinião ainda falta muito. Mesmo. Literalmente um passatempo.

O Homem do Futuro (2011)

 Comédia, Daniel Arrieche, Fantasia, Ficção Científica  Comentários desativados em O Homem do Futuro (2011)
nov 142011
 

O tal do Wagner Moura disse a que veio neste simples e bem feito filme. Talvez pelo trailer que não havia chamado a atenção, relutei tanto em ir assistir ao novo filme do Cláudio Torres (“Redentor” e “A Mulher Invisível”). Zero, o personagem principal tramita entre três épocas diferentes para tentar desfazer o grande lapso amoroso de sua vida reencontrando Alinne Morais (também com excelente atuação), e acaba remontando claramente cenas das trilogias “De Volta Para o Futuro” e “O Exterminador do Futuro” e também do terror de “Carrie, A Estranha”, sendo talvez uma homenagem do diretor a estes filmes. Uma boa comédia romântica – A lá anos noventa – com toques de saudosismo em um filme brasileiro sem violência ou putaria. Vale também prestar atenção na trilha sonora cantada pelo próprio Wagner com músicas da Legião Urbana, Ultraje A Rigor e Radiohead. SPOILER: fiquei com uma impressão de que a saga de Jesus Cristo teria sido plageada ao final do filme, com um fim trágico inevitável para “salvar” sua própria humanidade, sendo preso pelos “soldados” da educação física, “coroado” e traído pela namorada e ainda entregue ao próprio povo como um troféu nerd por ser diferente e tentar mudar o mundo. Exagerei?!

Amor a Toda Prova (2011)

 Comédia, Daniel Arrieche, Drama, Romance  Comentários desativados em Amor a Toda Prova (2011)
nov 142011
 

Um clichê atrás do outro. E o melhor: sem ser clichê. Não consigo rotular este filme como comédia romântica ou como drama existencial, ou ainda como familiar. É filme de roteiro bem escrito e burlescamente inevitável com cenas inesperadas e outras nem tanto. Onde incrivelmente se vê Steve Carel em um papel dramático e Marisa Tomei descabidamente cômica. A primeira cena define a trama com a separação do casal, antes juntos por 25 anos e agora enfrentando situações difíceis e peculiares ao fim de um longo relacionamento. Preste atenção na sutileza dos detalhes e será impossível não se colocar no lugar de algum personagem: Julianne Moore, Kevin Bacon (quase um ponta) e Ryan Gosling (no máximo esforçado) fecham a “intrépida trupe”. Um filme que surpreende pela agilidade sem ser mais do mesmo. Ah! E não esquece de agradecer a escolha da trilha sonora!

O Planeta dos Macacos – A Origem (2011)

 Ação, Daniel Arrieche, Drama, Ficção Científica  Comentários desativados em O Planeta dos Macacos – A Origem (2011)
nov 092011
 

url

O fato é que consegui ver um filme extremamente memorável. Juntamente com “Super 8” um dos melhores neste ano de 2011 em suas devidas categorias. Nada de comparações com o clássico de 1968, mas sim cheio de referências a um dos maiores filmes de ficção científica feitos até hoje. Em “Planeta dos Macacos – A Origem” conseguimos torcer para os vilões e abominar os protagonistas, sem definir exatamente quem os são. Como efeitos especiais impecáveis o filme nos traz o símio Cesar, como resultado de uma experiência genética ineficaz e que trata de explicar como chegamos ao épico de Charlton Heston. Do início ao fim um espetáculo que te prende na cadeira, buscando emoções fortes a cada cena. John Lithgow, James Franco, Brian Cox e em especial Andy Serkis (Smeagol) fazem o elenco. No final ainda uma cena que sugere uma suposta sequência para uma nova franquia. Excelente!

Bad Teacher (2011)

 Comédia, Daniel Arrieche  Comentários desativados em Bad Teacher (2011)
nov 092011
 

Dizer que “Professora Sem Classe” (Bad Teacher) é um filme que nunca deveria ter existido, não é exagero algum. A idéia de se ver um filme engraçado com Cameron Diaz vai para o espaço nas primeiras cenas, onde se nota uma atriz sem expressão e nenhum carisma. E o roteiro?! Cheguei a pregar os olhos de tão interessante! Se tem alguma esperança de um filme médio quando aparece Justin Timberlake em cena. Mas tal qual sua ex-namorada não faz o filme decolar em momento algum. Framboesa de Ouro vos espera… Se puder gaste seu dinheiro com qualquer outra coisa.

Super 8 (2011)

 Daniel Arrieche, Ficção Científica, Mistério, Suspense  Comentários desativados em Super 8 (2011)
nov 092011
 

Já não se faz mais filmes como antigamente. É o que diria se não fosse o melhor flme que assisti esse ano: “Super 8”. E quem diria, feito pelo ex-Lost J.J. Abrams e pelo eterno Steven Spielberg. O filme é pura nostalgia, com toques de mágica e de lembranças oitentistas, uma verdadeira homenagem ao cinema feito com roteiro, direção, fotografia, arte, verossimilhança, entusiasmo, e o melhor de tudo: amor a sétima arte. O roteirista e diretor conseguiu trazer de volta a emotividade e o desprendimento em uma excelente diversão, juntando “Os Goonies”, “ET”, “De Volta Para o Futuro (Zemeckis)”, “Gremilins” em apenas um filme. Não se trata de apenas mais um blockbuster que você vai assistir nas tardes de ócio em alguns anoos, mas sim uma boa lembrança de como se faz bom cinema quando se quer. Crianças, bicicletas, enigmas, forças armadas e um bicho esquisito: uma prova de que esta fórmula normalmente funciona nas mãos de quem sabe o que faz.

Quero Matar Meu Chefe (2011)

 Comédia, Crime, Daniel Arrieche  Comentários desativados em Quero Matar Meu Chefe (2011)
nov 092011
 

Taí um filme que fui assistir completamente por acaso e sem pretensão nenhuma de ser um bom divertimento, apesar de contar com um belo elenco. Ultimamente está bem difícil de aparecer uma comédia que realmente faça rir, com situações que, de alguma forma lembram o cotidiano. Kevin Spacey como o sociopata está perfeito, fazendo do humor negro seu principal atributo. Colin Farrell é o fanfarrão viciado em cocaína, prostitutas e kung-fu, enquanto Jennifer Aniston… bom… está “melhor ainda”. E os três patetas (quase desconhecidos) que protagonizam toda baderna conseguem extrair ainda mais gargalhadas que os astros já consagrados. Isso sem falar do Jamie Foxx. Vai lá… paga o ingresso que vale a piada.

Link para o IMDb

Capitão América: O Primeiro Vingador (2011)

 Ação, Aventura, Daniel Arrieche, Ficção Científica  Comentários desativados em Capitão América: O Primeiro Vingador (2011)
nov 092011
 

A expectativa sobre o primeiro vingador pelos fãs pode ser chamada de nobre, ainda que o filme não consiga captar tudo isto. Personagem criado em 1941 para arrastar voluntários para a segunda guerra mundial, o herói patriota encarnado por Cris Ewans mostra carisma, juntamente com seu par romantico, e o excelente Tommy Lee Jones. Mas o roteiro (como os outros filmes da Marvel) não ajuda. Sonolento e arrastado. Hugo Weaving com cotação absoluta para encarnar o Caveira Vermelha também não empolga. Mas nem tudo está perdido: a ambientação nos anos quarenta e a criação do personagem Steve Rogers são pontos altos na riqueza de detalhes. Também o encaixe com outros personagens da editora: Howard Stark, como o pai do alcoolatra Tony completa a sequencia iniciada em Homem de Ferro 2, sem falar em Nick Fury, etc, etc, etc. Todavia o negócio agora é esperar o lançamento dos Vingadores, previsto para 2012.