maio 272017
 
Author Rating / Nota do Autor:

O mundo anda realmente muito chato. Para tudo que se fala ou que se escreve, deve se tomar cuidado para não ofender aquelas que se imaginam as menos favorecidas dentro de uma sociedade. Talvez até sejam. Ou são. Cada palavra dita ou frase feita pode repercutir da forma mais negativa possível. A própria palavra “negativa” pode ter uma conotação errônea onde grupos étnicos podem se sentir invadidos ou ofendidos por meras oito letras empregadas. A chatice é colocada em sério risco quando“Get Out” ou (em um português tosco) “Corra!” estréia nos cinemas. Sim! É um filme de suspense e terror, mas pode e transita facilmente do humor negro às piadas impróprias, chegando a deixar o público embasbacado até o final da sessão.

Tudo começa quando Chris (Daniel Kaluuya), um jovem negro é convidado a visitar os pais de sua namorada (de expressões quase arianas), em uma propriedade mais afastada do grande centro. Chegando lá se depara com uma tradicional família (quase) ortodoxa americana. A família se mostra aconchegante e tentando fazer o máximo para que seu convidado se sinta o mais a vontade possível, uma vez que ele é o cara que está tendo “isso”, já quatro meses com sua filha. Mas existe algo de estranho no ar, que Chris não consegue ainda decifrar. Porém durante uma festa na casa, suas desconfianças passam ser certezas. Incredulamente são absurdas e inimagináveis certezas. Quando se é convidado, não quer dizer que se é obrigatoriamente bem-vindo…


A questão do racismo velado é uma verdade e um risco permanente em qualquer lugar. Porém quando um filme se destina ao propósito de denúncia social (ainda que bem humorada), se torna muito mais vulnerável e ao mesmo tempo obrigatório. Porém “Get Out” é ousado e satírico conseguido dosar todos os elementos de um bom filme em pouco mais de 100 minutos na tela. O diretor Jordan Peele consegue ser ácido e fatídico colocando as idéias atuais em um tema bastante batido de forma séria e até perigoso quando se chega ao limiar do absurdo.

O destaque além do protagonista de Chris (Kaluuya) fica por conta do filho do casal Armitage, Jeremy. Interpretado pelo sinistro Caleb Landry Jones, o personagens tem trejeitos que chegam a ser repugnantes, como o típico adolescente mal criado e soberbo. Mas sendo bem trabalhado e pela fisionomia lembrando muito Heath Leadger (Batman: O Cavaleiro das Trevas) arrisco a dizer que este poderia muito bem tentar interpretar o próximo Coringa.

Independente de gostar ou não de cinema, fato é que “Corra!!!” é um daqueles filmes obrigatórios para 2017 – onde só de olhar o poster já se tem noção se consegue ficar tenso e ter até calafrios, dos absurdos que se pode encontrar em tão pouco tempo.

Link para o IMDb

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)