mar 082016
 
Author Rating / Nota do Autor:

Cinezone Poster - The Witch

A mídia feita sobre o filme “A Bruxa” por si só já poderia garantir bilheteria. Com sessões excassas nas capitais, tem salas lotadas de amantes do gênero e de curiosos ávidos para assistir a obra que deixou boquiaberto até o mestre do terror Stephen King. Mas certamente o filme não agradará a todos os públicos, uma vez que foge dos clichês tradicionais e de sustos que costumam tirar os mais incautos das poltronas.

Ambientado na Inglaterra do ano de 1630 a história traz uma família de seis pessoas que após ser isolada de sua comunidade por questões religiosas passa a viver de forma mais afastada de tudo e de todos. Pai, mãe e seus quatro filhos vivem de uma precária e pequena produção agrícola juntamente com alguns animais de subsistência. Em um momento de descuido da filha mais velha, o bebê Sam é levado: em uma fração de segundos e literamente um piscar de olhos o caçula some das vistas para não mais ser encontrado. Uma crise existencial então se abate sobre o pequeno grupo e, sobre uma forte pressão psicológica, estranhos eventos malignos começam a acontecer.

Baseado em relatos da época, a produção teve um imenso cuidado em ambientar o público aos costumes locais fazendo inclusive com que o elenco falasse um inglês mais arcaico. Vestimentas e detalhes minusciosos fazem de “A Bruxa” um filme diferente dos demais, conseguindo extrair as mais diferentes sensações do espectador, do riso fácil com piadas pequenas e colocadas no timing, ao choque brutal nas cenas mais fortes fazendo com que os mais desavisados colem na cadeira.

Um filme mais parado que o normal e que pode incomodar os menos interessados em uma produção artística, mas que se revela uma grata surpresa. Principalmente na meia hora final onde os eventos mais contundentes acontecem. O ritmo que é lento inicialmente, vai ficando pesado a cada cena e a cada conflito entre os personagens trazendo tensão não somente sobre o terror, mas também sobre os fatos externos que vão dando um toque mais amedrontador e enigmático a cada momento. A inserção de elementos novos como o desgaste emocional, aliado a personalidade dos integrantes familiares que vai sendo revelada de acordo com o andar da carruagem, fazem um filme memorável e para ser comentado exaustivamente.

Uma excelente inovação e um belo impulso no gênero que anda tão carente de bons nomes ultimamente.

Link para o IMDb

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)