out 092014
 
Author Rating / Nota do Autor:

chef-filme

 

Filmes autorais são extremamente difíceis de serem aceitos, uma vez que (normalmente) a platéia tem de conhecer o histórico do diretor: vide casos como Woody Allen, Roman Polansky, Karim Aïnouz e até o próprio diretor de “Chef”, Jon Favreau. Mais conhecido por encabeçar a trilogia do Homem de Ferro, desta vez vem com um filme bastante intimista, quase família de tão fofo. Mas não se engane em assistir apenas superficialmente, pois nas entrelinhas o chefe nos diz muita coisa que gostaria de dizer na cara e acaba mascarando engenhosamente nos deixando mais uma boa experiência. O filme nos traz Carl, um chefe de cozinha em um renomado e tradicional restaurante da cidade e que tem uma excelente mão para pratos inovadores. Ele é desafiado por um blogueiro a criar um menu diferenciado em seu restaurante e depois ser servido como prato principal em uma página da web. A conclusão desastrosa dos fatos faz com que Carl tenha uma explosão e tenha que sair de seu nicho de anos. Arrasado e tripudiado nos meios de comunicação como jornais e televisão (e de Internet principalmente), desacreditado e falido financeiramente ele resolve buscar novos horizontes: com a ajuda de alguns fiéis amigos e sua ex-esposa resolve investir pesado em um “food truck”. A história é bem contada e, sem ser muito ambiciosa traz assuntos bem pertinentes como a relação familiar quebrada momentaneamente e remontada frente as dificuldades, a relação pai e filho sendo cada vez mais reajustada graças as mídias sociais como “twitter” e “foursquare”. Porém o que mais evidente fica é a tentativa de diálogo com o próprio cinema e seus mentores: aos gritos, Favreau esbraveja contra a própria crítica que ao invés de simplesmente agredir quem faz a arte tente também faze-la melhor, pois é fácil “meter o pau” sem ao menos saber como se faz. Em outras palavras: ao invés de simplesmente saborear o prato (filme), tente fazer um e entenderá que a menor cena (tempero) pode levar o maior esforço para ser feita. Um bom filme que também conta com coadjuvantes de luxo como Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Dustin Hoffman, Sofia Vergara e John Leguizamo, além da trilha sonora que ajuda bastante!


 

Link para o IMDb

 

Sorry, the comment form is closed at this time.