nov 142011
 

O tal do Wagner Moura disse a que veio neste simples e bem feito filme. Talvez pelo trailer que não havia chamado a atenção, relutei tanto em ir assistir ao novo filme do Cláudio Torres (“Redentor” e “A Mulher Invisível”). Zero, o personagem principal tramita entre três épocas diferentes para tentar desfazer o grande lapso amoroso de sua vida reencontrando Alinne Morais (também com excelente atuação), e acaba remontando claramente cenas das trilogias “De Volta Para o Futuro” e “O Exterminador do Futuro” e também do terror de “Carrie, A Estranha”, sendo talvez uma homenagem do diretor a estes filmes. Uma boa comédia romântica – A lá anos noventa – com toques de saudosismo em um filme brasileiro sem violência ou putaria. Vale também prestar atenção na trilha sonora cantada pelo próprio Wagner com músicas da Legião Urbana, Ultraje A Rigor e Radiohead. SPOILER: fiquei com uma impressão de que a saga de Jesus Cristo teria sido plageada ao final do filme, com um fim trágico inevitável para “salvar” sua própria humanidade, sendo preso pelos “soldados” da educação física, “coroado” e traído pela namorada e ainda entregue ao próprio povo como um troféu nerd por ser diferente e tentar mudar o mundo. Exagerei?!

Sorry, the comment form is closed at this time.